AGRONEGÓCIOOrganização da produção é fundamental, diz dr Hildon

15/Mai/2017 - 09:16


Prefeito defende organização e capacitação de produtores como forma de alcançar regularidade e eficácia na produção

Ao participar de um Dia de Campo sobre o cultivo de banana num assentamento feito pelo consórcio Energia Sustentável próximo à Vila Nova Mutum, a convite do secretário municipal da Agricultura, Francisco Evaldo, o prefeito dr Hildon Chaves constatou mais uma vez a necessidade de organização e capacitação dos produtores rurais para promover o agronegócio como o grande propulsor da economia no município.

No evento promovido pela ESBER, em parceria com a Embrapa e Secretaria Municipal da Agricultura (Semagric), pesquisadores mostraram os primeiros resultados de um trabalho que estão desenvolvendo com 27 variedades de banana, para se chegar a plantas resistentes a pragas como o Mal do Panamá, Sigatoka Negra e Sigatoka Amarela.

Dr Hildon lembrou aos produtores que durante a campanha eleitoral assumiu o compromisso de fomentar o agronegócio de forma proativa, por entender ser a terra o caminho mais viável para desenvolver a economia da capital. “Nessa área, Porto Velho está em situação pior que o interior. Precisamos avançar muito, isso é estratégico”, disse ele. O prefeito anunciou que começou as tratativas para a implantação de uma Central de Abastecimento, por meio de Parceira Público Privada (PPP).

Segundo ele, já há um grupo holandês interessado em explorar o negócio. “Para isso, porém, precisamos capacitar nossos recursos humanos. As terras não férteis a gente corrige com calcário, fertilizantes, etc, mas precisamos mesmo é preparar nossos produtores para saber lidar adequadamente com o que for cultivar. Não vou fazer politicagem, não adianta, por exemplo, distribuir calcário se o produtor não tem maquinário nem sabe como incorporar o produto à terra. Da mesma forma, não adianta distribuirmos mudas de café, banana ou seja lá o que for, se o produtor não tem pleno conhecimento dos tratos culturais. Vamos primeiro prepara-los, Evaldo”, disse numa convocação ao secretário da Agricultura.

O prefeito disse que as ações no campo serão intensificadas já a partir deste ano e pediu aos produtores para não deixarem que as eleições de 2018 contaminem as ações, “sejam no agronegócio seja em outro setor qualquer. Embora eu esteja prefeito, não me considero um político. Sou um gestor. Posso não entender das minúcias do agronegócio, mas, como gestor, sei cobrar resultados de quem de direito para melhorar a qualidade de vida e de trabalho do homem do campo”, obsevou.

“Sem ofensa a ninguém, a mim parece que gestores anteriores encaravam os distritos e a produção rural como problema. Para mim isso é solução. Se o campo está bem, a cidade está bem. Eu vou estar cada vez mais próximo do meio rural”, prometeu, ao criticar a atual situação na qual praticamente tudo que se consome em Porto Velho adquirido nos supermercados, em termos de frutas e legumes, vem de outros estados. Para mudar isso, um dos principais problemas é a regularidade da produção, o que só se consegue com a organização dos produtores, seja por meio de associações, cooperativas, etc.

PATRULHAS MECANIZADAS

O prefeito destacou ainda a relação “extraordinária” que vem tendo com a bancada federal e que permite, entre várias outras coisas, adquirir de três a quatro patrulhas mecanizadas para atender exclusivamente os distritos. Dr Hildon comemorou, por fim, a possibilidade que se abriu para a contratação de operadores das máquinas residentes nos próprios distritos, após a aprovação da lei de terceirização. “Antes eu não podia. Se contratasse um operador de máquina pesada por meio de cargo comissionado, era desvio de função. Agora se contratasse para não fazer nada, aí podia. Coisas do Brasil”, criticou.


Texto e fotos Comdecom

AGRONEGÓCIO

15/Mai/2017 - 09:21

FOTOS TIAGO MIRANDA

logotipo da prefeitura de porto velho